ônibus 123

A imagem de muitos brasileiros sobre o ônibus é daquele monstrão barulhento, poluente, lento e lotado. Filas pra entrar, aperto lá dentro, empurra-empurra pra sair. Alguns ainda mantém a visão elitista de “transporte de pobre”, e não passa por muitas cabeças a possibilidade de entrar num desses. Em outros países, o coletivo – como é espertamente chamado na Argentina – é visto como uma solução decente ao ir e vir de cidadãos, principalmente em grandes cidades com problemas de superpopulação, trânsito e poluição. Nestas, o busão tem preço mais justo do que encontramos no Brasil, tabela de horários cumpridos pontualmente, ar condicionado etc.

Esta distinção entre transporte público vs privado, mais do que uma questão de gosto e decisão política, é também uma questão social importante. Em três casos recentes, o ônibus esteve no centro de questões de grande relevância pra sociedade atual, seja aqui no Brasil ou lá fora, e que pouco tem a ver com o transporte per se

Ônibus 1 – Ateu
Começou em Londres e causou espanto e sucesso ao mesmo tempo. Foi pra Barcelona, proibiram na Itália e agora tenta chegar ao Brasil. Trata-se da campanha pró-ateísmo em ônibus. Em Londres circulavam com a frase “Deus provavelmente não existe. Agora pare de se preocupar e viva sua vida”. Tem gente que se recusou a usar o busão só por causa da frase pintada do lado de fora, o que revela quanto preconceito existe com o ateísmo. Muitos têm vergonha de admitir que são ateus, como se não acreditar em Deus, ou talvez mais importante, não ter religião, fosse extremamente vergonhoso. É justamente esse o intuito da campanha. Não é para “desconverter” ninguém de religião alguma, como se argumenta em blogs por aí, mas para trazer à tona o fato, muitas vezes escondido, de que há milhões de ateus no mundo e que ateísmo não é sinônimo de infelicidade ou imoralidade. No Brasil estão sendo arrecadados fundos para colocar a idéia nas ruas de São Paulo, e o doador pode escolher a frase que prefere dentre algumas opções fornecidas.

Ônibus 2 – Pessoas legais usam drogas
Também em Londres, com seus famosos busos vermelhos, rolou esta outra campanha de impacto social imenso. Onibus circulando com a frase “Pessoas legais usam drogas”. Aqui o intuito não é de apologia às drogas (como certamente seria alegado no Brasil, vide as repetidas proibições à marcha da maconha), mas de desfazer o mito do usuário de drogas como escória da sociedade, a ovelha negra corrupta e violenta que deve ser presa e isolada, sujeita as maiores penas. Pessoas bacanas usam drogas, e se você não usa, com certeza conhece e gosta de pessoas que usam, sejam lícitas ou ilícitas.


Ônibus 3 – Movido a Hidrogênio
Voltando a terrenos menos pantanosos, já circulam em fase de testes os primeiros ônibus brasileiros movidos a hidrogênio. A novidade usa como combustível o hidrogênio, o elemento químico mais abundante do planeta, e libera apenas vapor de água. A pergunta que resta é: Quanto tempo vai levar pra vê-los na rua? Se for o mesmo tempo que está levando para termos carros elétricos será deprimente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: